setembro 27, 2018

Ela mora no mar, ela brinca na areia...

Domingo aconteceu a tão esperada festa da Alice e como eu sei que tem muita gente curiosa, pois eu passei o ano inteiro trabalhando e falando nisso, não quis demorar para postar as fotos da festa.

Minha sereiazinha completou 3 anos e foi tudo lindo. Foi a primeira festa que ela entendeu que era dela, que ela entendeu o conceito e aproveitou tudo que tinha direito. Foi uma correria, mas deu tudo certo, foi uma festa linda e os convidados amaram tudo e fui muito elogiada por tudo que fiz. 

Estou muito orgulhosa, pois eu fiz absolutamente tudo! Fazia muito tempo desde a última vez que tive tanto orgulho de algo que eu fiz e a sensação é maravilhosa!































E aí, o que acharam?

setembro 14, 2018

Registros do final do inverno


Depois de mais um longo período de ausência, aqui estou novamente! A realidade é que além do tempo escasso, não tenho tido nada de muito interessante para postar por aqui, pois minha vida nos últimos meses se resumiu apenas à Alice, a festa e a cirurgia dela.

Deu tudo certo na cirurgia, apesar da recuperação extremamente difícil e dolorosa, mas agora finalmente as coisas estão voltando ao normal e estamos ficando só com os benefícios da cirurgia. E quanto à festa, o momento tão esperado está chegando e falta apenas uma semana! Apenas uma semana e eu ainda não tenho certeza se está tudo certo como deveria estar, hahaha. Estou muito ansiosa por esse dia e já comecei até a ter os clássicos pesadelos que antecedem a festa.

Nessa semana conseguimos nos desligar um pouco da correria do dia a dia e passamos 5 dias em família na praia, foi muito legal e eu pude finalmente tirar umas fotos novas (que ilustram esse post).


Ficamos num lugar muito acolhedor e cheio de vida e natureza. Vimos diversas espécies de aves, vimos mamães quero-quero chocando seus ovinhos ou acompanhadas com seus bebês arrepiados e arredondados e presenciamos até mesmo uma começando a cavar o buraquinho para fazer seu ninho!

Além disso vimos muitas borboletas, beija-flores e aprendemos mais sobre a Baleia Minke (Balaenoptera acutorostrata) e posso dizer que graças ao aniversário da Alice e essa ida à praia agora minha paixão por biologia marinha se acendeu novamente e estou ansiosa para voltar a estudar esse assunto (tive apenas um semestre na faculdade).













É isso! Como está sendo o final do inverno de vocês?
Até a próxima!

julho 10, 2018

Terça, 10.


Finalmente parece que os ventos gelados do inverno resolveram dar as caras, já estava achando que o 'verão' teria duração de 12 meses esse ano. 

Na minha última publicação eu expliquei os motivos da minha ausência por aqui e atualmente eles continuam sendo praticamente os mesmos, exceto pelas minhas idas constantes à médicos. Felizmente depois de uma bateria de exames, vi que está tudo bem comigo e a possibilidade de estar doente foi apenas coisa da minha cabeça e isso me tranquilizou bastante. Há apenas um pormenor para ser visto com mais calma, mas creio que não seja nada com o que eu deva me preocupar.

Entretanto, minha rotina hospitalar está longe de chegar ao fim, dessa vez será Alice que fará um pequeno procedimento cirúrgico essa semana (retirada da adenóide e amígdalas) e isso me deixa um pouco ansiosa e tensa, mas todos dizem que não tenho com o que me preocupar e tenho tentado apenas relaxar e pensar positivo.

Também estou cada vez mais envolvida com os preparativos da festa da Alice (agora faltam apenas dois meses) e eu ainda tenho várias coisinhas pra fazer, então tenho me dedicado com mais afinco à isso para não me enrolar depois.

Fora isso tudo, continuo na minha rotina extenuante de sempre, com vontade de fazer mil coisas e não conseguindo fazer nada. E assim sigo.

~ Notas ~

  • cobertores quentinhos
  • chá e chocolate quente
  • bolo de maçã
  • suspiros caseiros
  • desejo por itens de papelaria
  • ansiedade
  • não pesquisar sintomas no Google



maio 22, 2018

Terça, 22.


Sumi, eu sei. Tenho andado ocupada com uma porção de coisas nos últimos tempos, muitas mudanças e um pouco de falta de inspiração também. Então vamos lá ao breve resumo da minha vida nesse tempo que desapareci.

Mudança de casa
Já havia comentado aqui que iria me mudar. A casa em que eu morava antes era minha mesmo (na verdade continua sendo e está lá quietinha com as minhas muambas), mas por diversos motivos optei por alugar um apartamento e já fazem dois meses que me mudei e minha qualidade de vida melhorou 100%.
Porém, saí de uma casa de 3 andares e mais de 100m² pra um apartamento de 50m², então imaginem a luta que tem sido pra arrumar lugar pra muambeira toda, tem sido um exercício e tanto! Mas finalmente estou começando a conseguir aplicar o conceito de 'essencialismo' na minha vida.

Saúde
É um negócio que vem tirando meu sossego no último ano. Além da gastrite largamente conhecida, venho há algum tempo tentando descobrir o motivo de umas coisas estranhas que eu sinto, mas ainda sem sucesso. Claro que isso me estressa ao extremo, pois é do ser humano sempre pensar nas piores coisas e eu não sou diferente, então estou tomando vergonha na cara para fazer todos os exames que preciso e que tenho enrolado pra fazer. Até agora, todos os resultados tem sido agradáveis, ainda bem.

Aniversário da Alice
Minha borboleta dará sua terceira volta no Sol em setembro e eu venho planejando a comemoração já faz algum tempo, porém agora comecei nos preparativos com afinco e isso ocupa uma porção considerável do meu tempo, pois eu estou fazendo cada coisinha. E quando eu digo que estou fazendo tudo é tudo mesmo, eu só não me arrisco à fazer o bolo e os comes. Como eu não tenho muito tempo livre por conta da rotina de terapias dela, eu comecei bem antes esse ano pra não ser aquele estresse que costuma ser na semana da festa. Pra quem não sabe, o tema escolhido para esse ano foi sereias/fundo do mar e estou amando cada coisinha que tenho feito, melhor tema que já fiz até hoje.

Projeto de trabalho
Como muitos sabem eu sou bióloga, mas tive que parar de trabalhar desde o nascimento da Alice, pois a rotina terapêutica dela não me permite ter um emprego com horário regular e não tenho a menor projeção de quando isso será possível novamente. Mas eu não gosto de não ter um trabalho, de não ter aquele dinheiro sobrando para uma muambinha de vez em quando, então eu tenho trabalhado num projeto para que eu possa trabalhar de casa mesmo e nada a ver com a minha área de formação, mas é também um ramo que eu gosto muito. Dando tudo certo, venho comentar sobre isso por aqui.

Redes sociais
Fiz uma coisa que eu queria e precisava fazer há muito tempo: desativei meu Facebook e Instagram pessoais (são aquelas contas que a gente tem parente, amigos, gente do trabalho, da faculdade, do bairro). Eu não me sentia mais confortável vendo certas coisas e certas pessoas (e que fica chato dar unfollow justamente por serem desses grupos que eu citei acima). Ponderei muitas coisas e resolvi desativar e tem me feito um bem enorme, deveria ter feito isso muito antes.
Mantenho outras redes ~ocultas~ que uso para participar de grupos e manter contato com meus amigos da internet, essas tem seus públicos muito bem selecionados e são pra mim fonte de inspiração e alegria, ao contrário das outras que só me causavam aborrecimento.

Projetos pessoais
A desativação dessas redes faz parte de um processo de autoaceitação, onde estou determinada a me empenhar em fazer as coisas que gosto, me vestir como tenho vontade, frequentar os lugares que realmente me interessam sem me importar com o que os outros vão pensar ou achar a meu respeito. A vida é muito breve e eu tenho passado ela inteira frustrada pensando no que eu gostaria de viver, fazer e sentir e não faço por receio da opinião alheia. Decidi lutar contra isso, afinal essa sou eu, essa é minha história e eu não tenho que fazer o que as pessoas acham que é o certo ou legal. Torçam por mim e teremos muitos posts aqui sobre essa incursão que estou fazendo em mim mesma.

Blog
Quero me dedicar mais à esse espaço, principalmente agora que estou disposta à dar uma chance para mim mesma e não ter vergonha das coisas que gosto, de quem eu sou, não vou mais tentar me encaixar num lugar que não me cabe. Sei que tem muita gente por aí que se sente assim e eu quero de alguma forma ajudar essas pessoas à jogarem a opinião dos outros para trás das costas e serem felizes sendo elas mesmas.
Mas eu preciso mudar esse layout, estou enjoada e incomodada com ele e com isso não tenho vontade de postar nada, mas vou resolver isso em breve, tão logo eu possa comprar o layout que estou de olho.

Bom, essa tem sido minha vida nos últimos tempos. E vocês, o que têm feito por aí?


Até mais!

março 20, 2018

Outono, bem-vindo és...


Foi-se embora o espalhafatoso verão!

De dentro do eterno ciclo da natureza retornou o outono, sereno e calmo!

“La belle season” é como batizaram os franceses esta estação que nos descortina as renovadas-vestes-da-divindade presentes na natureza.

Outono é uma parábola de nós mesmos, seres outonais! Suas manhãs são mais poéticas e os seus crepúsculos são mais filosóficos. Aquelas são belas em sua melancolia. Estes são melancólicos em sua beleza. Assim, somos todos nós.

Creio que é no outono que entendemos melhor o ensinamento de Oscar Wilde: “ser como crianças, para não esquecermos o valor do vento no rosto e ser como velhos para que nunca tenhamos pressa".

Isso é sabedoria. E se nos tornarmos mais sábios, já não precisaremos mais ter medo de envelhecer. Afinal, a vida também é um eterno renascer.

Coisa que só o outono ensina. O resto são folhas mortas.

Autoria: Carlos Alberto Rodrigues Alves